Tuesday, August 21, 2007

Contos Verticais II


Dentre as formas verticais que encontrei para expressar
meus devaneios, o cordel é uma paixão incontestável.
Esse saiu da cabeça pro 'papel' como mágica. Como um feitiço.



O Feitiço da Mulher Borboleta

Hoje acordei virado na bagaceira
E eu ja to pelas bera com essa situação

Despertei avexado logo de manhã
Acordei com a boca doce
que eu pensei até que fosse
o mais puro mel de romã
Como pode um cabra relento
com um sonho tão bunito
chega me agonia aqui dentro
pensar nesse fato esquisito

Era uma noite escura
chega as vista ficava preta
Me aparecia uma criatura
metade vaga-lume, metade borboleta
Pousou no meu nariz
como quem nao queria nada
e disse toda feliz:
você agora tem uma fada.

Vixe. Agora é que danou-se
Butaro cachaça no meu café
Eu conversando com um vaga-lume
que tem cara de muié
Sacudi minha cabeça
fazendo avoar aquele trocinho
alumiava feito candieiro
fazendo um rastro com seu caminho

Antes que eu me desse conta
já tava todo enfeitiçado
A cabeça meio tonta
os cabelo arrupiado
Tô ficando é maluco
com essa muié-borboleta
parece até q to fumando
o tal cigarro do capeta

Arrodiou o meu pescoço
parou no pé do meu ouvido
e disse: ande seu moço
faça logo seu pedido.
Ahh... agora to entendendo!
então eh isso
tu é daqueles anjo
que sabe fazer feitiço

Oxe seu minino
Num so vaga-lume, nem borboleta
nem anjo nem muié
Mas pra adiantar nosso selviço
tu me chame do que quizer
Disse ela sorrindo
com os zoin apertado
avexando meu juizo
e me deixando encabulado

Então tá certo fadinha do sertão
Se é pra pedir, num vo economizar
Cansei de andar com pé no chão
De agora em diante eu quero avoar!
Sair por ai feito piriquito
céu afora, desembestado
quero ver se é mesmo tão bunito
o mundo visto daquele lado

Nem deu tempo de piscar
ja senti o corpo dormente
Era um calafrio que vinha da espinha
que fazia bater os dente
Não conseguia parar de tremer
e num tem macho que consiga
Quando vi ja tava perto das nuve
Vendo cabrito do tamanho de formiga

Valei-me meu Padin Ciço
cade essa fada que sumiu?
Me trouxe pra riba com esse feitiço
fez o trabaio todo e fugiu
Fugi não cabra medroso
Num ta vendo q to do seu lado
aproveita esse vento gostoso
disse ela achando engraçado

Nao demorou muito
eu ja tava bem a vontade
De longe via as montanha, rio, cachoeira
Natureza de verdade
Era tanta coisa linda
que nao sei dizer ao certo
se era mais bunito de longe
ou melhor ver bem de perto

La de cima vi um lago
tao azul q quase choro
tanta água era luxo
lá nas banda onde eu moro
Puxei a fada pelo braço
e me joguei la de cima
quanto mais chegava perto
mais ficava cristalina

Mergulhamo naquele azul
e ai foi que assucedeu
A fada se alevanta
Do mesmo tamanho que eu
Como pode um musquitin
crescer tao depressa
mergulha uma borboleta
e sai uma mulher dessa

Ela disse: feche o zoio
que seu sonho num acabou
De perto sentia o cheiro
como vindo de uma flô
Me beijou devagarinho
parecia algodão
tao macio e tao docinho
que nem doce de mamão

Acordei bem nessa hora
todo desconfiado
Ja num tava mais dormindo
mas sentia o colchão molhado
Aprendi que não tem jeito
uma fada nao se ama
ou tu vai ter dor no peito
ou fazer xixi na cama.

7 comments:

Anonymous said...

...e que eu viva mtas viagens gostosas como essa com vc!

Te amo, Pi!
Ula

Camila Lemos Barata said...

Menino,bem que me disse que eu iria gostar!Viurge!Gostei demais da conta,seu moço.

Muito bem articulado,jogo de palavras harmonioso e,sem dúvida alguma, divertido e ingênuo.

Coisa linda de se ler,Pietro.

Quero maisssss!!!hahaha

Um chero!

camila said...

mas tá uma graça, moço
esse teu cordel encantado
deixô as moça tudo alegre
com os sorriso todo abestado

adorei, pietro! vc é feríssima. :)beijao!

Stéphanie said...

Eita homi bom da peste esse meu menino! Gênio! Rsrs
Lembro que esse foi o primeiro texto seu que você me mostrou,
acho que desde lá eu já era conquistada de mansinho... rs.

Amo grande, dengo.
:**:

Camila Lemos Barata said...

Lá vai você sumindo de novo...

Álvaro Andrade said...

Cara, muito bacana esse poema! Vi no Orkut de Laila, e procurei o autor e cheguei aqui. Sou da Facom também, já te conhecia de vista. Tive que vir cumprimentar de algum jeito, eu escrevo também e se que isso é importante.
Você encontra soluções muito interessantes para a história em forma de rima. Gostoso de ler, porque não é gratuito.

Parabéns.

Abraço.

Anonymous said...

parabens excelente texto, muito engraçado e alucinante